Viseu está indubitavelmente ligado a Viriato, guerreiro que liderou os Lusitanos entre os anos de 147 e 139 a.C. Com capacidades excecionais de liderança e resistência, venceu exércitos romanos – só a traição de aliados permitiu que fosse vencido. Segundo os romanos, os ditos Lusitanos terão vivido numa região muito ampla que abrangeria a Beira, o Nordeste Alentejano e a Estremadura espanhola – em qualquer destes sítios Viriato poderia ter nascido…

No entanto, a sua atuação, liderança e agregação de esforços, deram o resultado esperado e deram também azo a muitas obras literárias baseadas nas suas aventuras, desde o séc. XVII.
Mas nem só de Viriato é feita a História de Viseu – outros povos depois dos romanos, por ali passaram – Suevos, Godos e Muçulmanos.
Em pleno séc. V, Viseu tinha já os seus bispos, embora subordinados a Braga. Mas, com a chegada dos Muçulmanos, a consequente derrocada dos visigodos e a inevitável violência, os bispos refugiaram-se nas Astúrias.
Só já no início do séc. XI um rei de Leão venceu os infiéis e libertou Viseu, de tal maneira desmantelada que só 100 anos depois, durante os quais foi governada pelos bispos de Coimbra, a diocese passou a ter os seus próprios bispos e uma organização própria, devida maioritariamente a S. Teotónio, patrono da cidade.

 Veja aqui toda a informação

22/09/2016

Fds

Politica de Utilização de Cookies

Este site utiliza Cookies de acordo com a política em vigor. Ao navegar em acp.pt estará a consentir a utilização dos Cookies. Saber mais