Jerome d’Ambrosio estreia-se a vencer

|AUTOCLUBE

O piloto da Mahindra Racing assinou a primeira vitória após corrida de loucos onde António Félix da Costa chegou a liderar.

FormulaE marakesh

Cinco anos depois de se ter estreado na Fórmula E, Jerome d’Ambrosio assinou a primeira vitória na competição, batendo os pilotos da Envision Virgin Racing, Robin Frijns e Sam Bird.

Pouco depois das luzes terem ficado verdes Jean-Eric Vergne (DS TecheetaH9), que tinha partido da segunda posição, sofria um pião na Curva 1 após ter tentado passar pelo líder Sam Bird por fora. Ainda assim, o Campeão em título não ficou de fora e voltou à corrida em 19º, apostado em recuperar o terreno perdido. Quem também se viu afetado foi Sebastien Buemi (Nissan e.dams), que teve de evitar o toque em Vergne.

Sete minutos de corrida volvidos, Gary Paffat (HWA Racelab) danificou o carro ao bater no colega de equipa Stoffel Vandoorne, o que deixou ambos fora de ação. Ao mesmo tempo, Pascal Wehrlein (Mahindra Racing) foi às boxes com problemas técnicos, também ele a ficar de fora da corrida.

Enquanto isso, Maximilian Guenther (Geox Dragon) foi o primeiro a usar o Attack Mode, o novo sistema deste ano que funciona ao longo de quatro minutos e que na pista de Marrakesh pode ser usado duas vezes.

Na frente, Bird continuava na liderança, à frente de António Félix da Costa (BMW i Andretti Motorsport) e com o colega de equipa Alex Sims em terceiro, à frente de Frijns.

Um pouco depois, na Curva 4, Bird bem que tentou defender-se, mas não encontrou os argumentos necessário e Félix da Costa passou para a liderança, com Sims a passar também Bird, que duma assentada caí para terceiro. Logo atrás, o colega de equipa de Bird, Frijns, defendia-se dos ataques de d’Ambrosio e de Lucas di Grassi, que era sexto com o Audi Sport Abt Schaeffler.

Um pouco depois di Grassi foi pela zona de Attack Mode para passar Sam Bird e subir a quinto. Já Buemi continuava a compensar o erro inicial e a recuperar posições para chegar ao nono posto quando faltavam 20 minutos de corrida. De forma semelhante, Vergne era oitavo com o colega de equipa Andre Lotterer a segui-lo de perto.

Di Grassi ganhou ainda mais uma posição antes de ver terminado o período de Attack Mode e ficou perto do pódio provisório.

Com Frijns e d’Ambrosio envolvidos em animado duelo pelo terceiro posto, os BMW seguiam isolados na frente. Enquanto isso, fazendo uso do Attack Mode, Frijns e d’Ambrosio reduziram o atraso antes de Sims colocar o colega de equipa fora de prova na Curva 7 numa tentativa desastrosa de chegar à liderança, o que deixou o piloto português na parede e sem qualquer possibilidade de assinar a segunda vitória consecutiva na competição.

Já Sims viu-se apenas relegado para quarto, atrás de Bird, terceiro, Frijns, segundo, e d’Ambrosio, o novo líder. Com o Safety Car a entrar em pista, o pelotão voltou a agrupar-se a minutos do fim. Com uma volta apenas para terminar e já sem Safety Car, Frijns subiu a segundo, enquanto d’Ambrosio conseguiu defender a primeira posição para se estrear a vencer na Fórmula E.

scroll up