Revisão Handicaps 2018

O Sistema de Handicaps EGA, para além dos ajustes automáticos efetuados ao handicap do jogador após cada volta válida prevê dois elementos fundamentais de intervenção por parte das Comissões de Handicap dos Clubes, na gestão dos handicaps dos seus jogadores. São eles a Cláusula 25 e a Cláusula 26 – Revisão Anual.

Caro membro,

Segundo os pré-requisitos da Federação Portuguesa de Golfe, foi efetuada hoje a revisão anual obrigatória dos handicaps do clube com base nas alterações sugeridas pelo programa Datagolfe, que contempla os seguintes pressupostos:

  • Numero de voltas efetuadas
  • Numero de resultados efetuados na chamada “buffer zone” (zona neutra da correspondente categoria de handicap)
  • Cartões não devolvidos
  • Media de pontos anual
  • Média de pancadas acima do par anual
  • Melhor e pior resultado stableford

Os handicaps que foram alterados podem ser consultados no seguinte link para o site do ACP.

Alguns dados relativos aos membros com Handicap gerido pelo ACP Golfe:

1121 membros ativos
897 federados
181 não federados
515 federados ativos ACP Golfe
O handicap mais baixo do clube é 3,2 EGA
O Ricardo Melo Gouveia é o profissional membro do clube

*Os jogadores que não tenham completado o número mínimo de voltas anuais imposto pela FPG, para a manutenção da validade do handicap de um ano para o outro, passam a handicap caducado:

*A solução passa por fazer EDS (extra day score), resultados extra competição.

- Um EDS pode ser efetuado em qualquer campo, desde que anunciado e registado na receção do campo antes de iniciar a volta. 

- Podem fazer os que cartões que faltam no início do ano até perfazer os 4 exigidos para ficar com o handicap válido novamente.

Estamos ao seu dispor para qualquer esclarecimento adicional.

Comissão de Handicaps e Campeonatos
Presidente -Henrique José Goulão Mendes Carvalhão
Vogal - Manuel Maria Albuquerque Quinta
Vogal - Amadeu Cunha Ferreira
Vogal - Pedro Porto de Aguiar

scroll up