10 dos melhores Alfa Romeo da história

|AUTOCLUBE

Desde 1910 que a marca italiana tem conquistado fãs oferecendo-lhes alguns dos mais belos carros de sempre.

Alfa

A Alfa Romeo é uma das marcas que mais carros espetaculares tem criado ao longo da história automóvel. Nascida pela mão de um grupo de investidores apaixonados pela mecânica e velocidade em 1910, cumpre este ano 109 anos. Dessa paixão nasceu a Anonima Lombarda Fabbrica Automobili, mais conhecida por Alfa. O sufixo Romeo só surgiu oito anos depois, quando o engenheiro Nicola Romeo adquiriu a marca que já se impunha pelos seus êxitos desportivos e importantes soluções de engenharia aplicadas aos seus carros. Em tempo de aniversário é mais que justo recordar 10 dos melhores modelos da marca italiana:

Alfa Romeo 6C 2500 de 1939: a outra paixão de Mussolini

Além de Clara Petacci, também o Alfa Romeo 6C 2500 era uma paixão para Benito Mussolini. Foi a bordo deste carro que o ditador italiano e a sua amante tentaram a fuga para a Suíça ou Áustria, a 28 de abril de 1945, escapando ao avanço dos aliados e dos movimentos da resistência. Mas o casal não teve êxito, foi apanhado e executado. O carro, que na época era considerado uma obra de arte do ponto de vista estético e mecânico, acabou por ser levado por um oficial americano, desaparecendo durante décadas. Acabou por ser descoberto em 1970 em Nova Iorque. Depois de confirmada a história que viveu no final da II Guerra Mundial, foi rigorosamente restaurado sendo hoje um importante “testemunho da guerra”.

Alfa Romeo Alfetta 159: o preferido de Fangio

Considerado por muitos o melhor piloto de Fórmula 1 de todos os tempos, Manuel Fangio conquistou um invejável palmarés nas pistas, incluindo cinco títulos mundiais. O primeiro foi conquistado em 1951, no Grande Prémio da Suíça, ao volante de um Alfa Romeo Alfetta 159. Este bólide soube estar à altura do génio da velocidade graças a um potente motor de 8 cilindros sobrealimentado e a algumas modificações feitas na sua estrutura. A colocação de um eixo traseiro De Dion em vez do braço oscilante, uma melhor distribuição de peso e uma direção mais precisa contribuíram para o espetacular desempenho deste Alfa, na Suíça.

Alfa Romeo Spider Duetto: a vedeta da 7ª arte

Popularmente conhecido como “osso de sépia” devido às suas linhas que fazem lembrar o formato do corpo daquele molusco, o Alfa Romeo Spider Duetto, tornou-se famoso por entrar no filme “A Primeira Noite”, uma comédia romântica protagonizada por Dustin Hoffman, em 1967. Este elegante descapotável lançado no mercado um ano antes, foi dos modelos que maior longevidade teve, com várias gerações fabricadas até 1995.

Alfa Romeo Giulietta Spider: só ele deteve o Chacal

Este Giulietta Spider é um dos mais bonitos descapotáveis de sempre e também ganhou fama no cinema, nomeadamente com as suas participações no thriller “Chacal”, original de 1973, e depois no remake de 1997 protagonizado por Bruce Willis.

Alfa Romeo 33 stradale: uma escultura para os circuitos

Na década de 60, a marca italiana surpreendeu todos ao apresentar este desportivo: o 33 stradale. Além da beleza das suas linhas, destacou-se pelo elevado desempenho na competição, alcançando uma importante lista de vitórias. Em 1967, a marca decidiu lançar no mercado uma versão de estrada, dando assim a oportunidade a um punhado de clientes de obter um dos mais emblemáticos Alfa Romeo.

Alfa Romeo Carabo: o concept que marcou uma época

Em 1968, Bertone apresentou um protótipo feito com base no 33 stradale, com um design muito avançado para a época e que inspirou os melhores desportivos da década seguinte. O Alfa Romeo Carabo exibia linhas em forma de cunha, com o tejadilho apenas a um metro acima do chão e uma largura exagerada em proporção à sua altura. Desde que surgiu, os desportivos deixaram de ser como antes, parecendo-se mais como flechas. Modelos como o Lamborghini Countach, Lancia Stratos ou Lotus Sprit seguiram a tendência.

Alfa Romeo SZ: o “monstro” com um belo ruído

Foi o “canto do cisne” da Alfa Romeo e o último modelo da marca com verdadeiro espírito Alfa: motor dianteiro, tração traseira e um comportamento dinâmico de exceção marcaram este modelo. O Alfa Romeo SZ não deixa ninguém indiferente, ou se gosta ou se detesta. Houve mesmo quem considerasse a criação de Robert Opron tão feia que a apelidaram de “o monstro”, mas com um belo ruído graças ao seu motor V6 de 3 litros, de autoria do engenheiro Busso.

Alfa Romeo Sprint Speciale: esta maravilla existiu mesmo

Entre 1959 e 1966 a marca italiana comercializou um carro que mais parecia um protótipo do que um modelo de estrada. Tratava-se do Alfa Romeo Giulietta Sprint Speciale com um design impressionante. Olhando-o agora pergunta-se como foi possível, há meio século, convencer os departamentos de engenharia e financeiro da Alfa Romeo a construir este modelo até hoje irrepetível.

Alfa Romeo Disco Volante: parece que veio de outro mundo

Touring é um dos carroceiros mais ligados à história da Alfa Romeo, que patenteou um sistema de fabrico de carroçarias com estrutura tubular de alumínio leve e visual harmonioso. Entre 1952 e 1953 produziram-se várias unidades do Alfa Romeo Disco Volante Touring com as versões descapotáveis a parecerem-se com um disco voador e as partes laterais a descer até às rodas. Além do design original, equipava um dos mais modernos motores para a época – um 1.9 litros de 4 cilindros inteiramente feito de alumínio, com dupla árvore de cames à cabeça e quatro carburadores de cano, que debitava 160 cv para um conjunto que não pesava sequer 700 kg.

Alfa Romeo 6C 2300 Mille Miglia 1938: todos se renderam a ele

Mille Miglia é um nome que tem de ser referido sempre que se fala de Alfa Romeo. Esta prova de longo curso que tem Brescia como ponto partida e chegada com Roma pelo meio, já teve onze vezes um Alfa como vencedor. Na edição de 1938 foi a décima vitória com um 6C 2300, conduzido pela dupla Clemente Biondetti e Aldo Stefani, naquela que é considerada como uma das competições mais duras do desporto automóvel.

scroll up