Hamilton brilha na Hungria

|AUTOCLUBE

O líder do Campeonato do Mundo de Fórmula 1 assinou magnifica vitória na Hungria, batendo Verstappen.

O circuito de Hungaroring voltou a ser palco de uma emocionante corrida, uma das mais emocionantes da história do traçado, com Lewis Hamilton e Max Verstappen a levarem a cabo uma batalha pela liderança ao longo de toda a prova. No final, foi o homem da Mercedes quem acabou por levar a melhor e superar o piloto da Red Bull.

Hamilton tem sido o homem a bater na F1 há já algum tempo, enquanto Verstappen se tem apresentado como o sucessor. Com a Red Bull a reduzir a diferença para a Mercedes este ano, as hipóteses de ambos lutarem entre si pela glória aumentaram de forma significativa e a jornada húngara foi a prova disso, com ambos a oferecerem ao público uma batalha memorável e que se deverá repetir no futuro.

Verstappen liderou desde a pole, mas Hamilton deu emoção logo no início ao passar Valtteri Bottas na Curva 2 antes de ir atrás do holandês. A Red Bull parecia ter a estratégia ideal quando mandou Verstappen ir às boxes seis voltas antes de Hamilton, o que se traduziu depois numa vantagem de seis segundos, com ambos a rodarem com pneus duros. Mas depois as coisas ficaram mais emocionantes.

Hamilton foi atrás de Verstappen, dando início a um ataque que quase lhe valeu a liderança. Contudo, ele abrandou para arrefecer os travões, mas depois a Mercedes apostou forte e mandou Hamilton entrar para uma segunda paragem não prevista, montando pneus médios. Hamilton não estava certo de ser a melhor estratégia, questionando a decisão pelo rádio. Mas não houve motivos para preocupações.

O britânico foi atrás de Verstappen, que se viu forçado a continuar em pista para poder responder à paragem, caso contrário cairia para segundo. Isso fez com que tivesse de fazer durar os pneus duros – mas era pedir demais das borrachas e quando faltavam três voltas para o final Hamilton passou para a frente da corrida para garantir a sétima vitória na Hungria.

Verstappen acabou mesmo por ter de parar depois de ficar sem pneus e regressou à pista em segundo, assinando logo a melhor volta da prova e somando o ponto extra. No mais baixo do pódio ficou Sebastian Vettel, com o segundo Ferrari em quarto, o de Charles Leclerc.

scroll up