Pousada Mosteiro de Amares

Imponente edifício desta Pousada Mosteiro de Amares espera-o após curvas e contracurvas numa estrada de serra onde ainda se encontram velhotas de lenço na cabeça, cordeiros e cabritos nos pastos, e um Portugal serrano bucólico e belíssimo, forjado na montanha e no tempo.

Arquitectonicamente sublime, num projecto de Souto Moura em que, segundo as palavras do próprio, usa

as pedras disponíveis para construir um novo espaço, protege a noção das ruínas em transformação, que

tanta influência tiveram ao longo dos séculos de história deste espaço.

Surpreenda-se com a extraordinária solidez do claustro, onde laranjeiras antigas embelezam ainda mais a pedra gasta pelo tempo. Um ribeiro, que vem da serra de Nossa Senhora da Abadia, percorre aqui o seu caminho. Volta a encontrá-lo no bar e no antigo tanque reservatório, com a sua bela fonte envolta em plantas trepadeiras. Sente-se à enorme lareira que restou da reconstrução do século XVII e aprecie o seu fogo quente e animado, que crepita ao injectar vida nas pedras que o rodeiam. Peça um aperitivo ou um chá e deixe-se levar pelo movimento hipnótico do sol nas janelas.

Os quartos da Pousada são, em grande parte, antigas celas reconvertidas, com mobiliário do Siza Vieira e apontamentos deliciosos, como a cor do verde do mini-bar, que parece um quadro, ser exactamente igual à cor que o granito ganha quando não tem exposição solar.

Politica de Utilização de Cookies

Este site utiliza Cookies de acordo com a política em vigor. Ao navegar em acp.pt estará a consentir a utilização dos Cookies. Saber mais