500 milhas ACP uniu o norte ao sul

|AUTOCLUBE

Com 63 clássicos em competição, a prova de regularidade histórica atravessou algumas das mais belas paisagens nacionais.

500 milhas_1920

Foram 63 os clássicos que este ano percorreram as 500 Milhas ACP, um dos eventos mais aguardados pelos entusiastas das provas desportivas de clássicos.

Esta prova de regularidade histórica em formato de maratona (porque é feita de seguida, num só dia), destinada a viaturas construídas até 1974, teve como vencedores a dupla Carlos Franco de Sousa/Manuel Leitão em Austin Healey Spyder de 1958 (categoria E – veículos construídos entre 1946 e 1960), Luís Caetano/José Morais de Carvalho em BMW 1600 de 1969 (categoria F – veículos construídos entre 1961 e 1970) e Carlos e Ricardo Seara Cardoso em Lancia Fulvia 1600 HF de 1973 (categoria G – veículos construídos entre 1971 e 1974).

A 14ª edição das 500 Milhas ACP atravessou algumas das mais belas paisagens de norte a sul. Com início em Guimarães, o trajeto fez a travessia pelo Douro, no Pinhão, uma das mais emblemáticas zona daquela região, seguindo-se Tabuaço em direção a Gouveia, onde os concorrentes pararam para almoço.

Da parte da tarde e de volta à estrada, os clássicos passaram por Arganil e Góis (onde este ano vai decorrer uma etapa do Vodafone Rally de Portugal), em direção à praia do Alamal, no Gavião, seguindo-se depois Torres Vedras, onde a prova terminou.

Ao todo foram 700 km de percurso por estradas do Minho, Douro, Beiras e Estremadura. A EN2, imagem de marca desta prova do ACP, foi percorrida durante cerca de 120km.

scroll up