Vêm aí os Mercedes Classe A e Classe B plug-in Hybrid

|AUTOCLUBE

Estes novos compactos, equipados com cadeia cinemática híbrida de terceira geração, vão ser lançados no final do ano.

Classe A_1920

Os modelos híbridos plug-in são um marco importante rumo à condução sem emissões de gases poluentes. A divisão Mercedes Benz Cars está a desenvolver os novos modelos sob a marca EQ Power.

Com o Classe A 250e (consumo de combustível em ciclo combinado: 1.5-1.4 l/100 km, emissões de CO2 em ciclo combinado: 34-33 g/km, consumo de energia elétrica em ciclo combinado: 15.0-14.8 kWh/100 km)1, Classe A 250e Limousine (consumo de combustível em ciclo combinado: 1.4 l/100 km, emissões de CO2 em ciclo combinado: 33-32 g/km, consumo de energia elétrica em ciclo combinado: 14.8 -14.7 kWh/100 km) e Classe B 250e (consumo de combustível em ciclo combinado: 1.6-1.4 l/100 km, emissões de CO2 em ciclo combinado: 36-32 g/km, consumo de energia elétrica em ciclo combinado: 15.4-14.7 kWh/100 km)1, os modelos da família de compactos equipados com cadeia cinemática híbrida de terceira geração celebram agora a sua estreia.

O motor/alternador elétrico produz uma potência de 75 kW. Em combinação com o motor de quatro cilindros de 1.33 l de cilindrada, a potência total do sistema atinge os 218 cv e um binário de 450 Nm. Graças à EQ Power do motor/alternador elétrico, os modelos "A 250e" e "B 250e" reagem imediatamente às solicitações no pedal do acelerador e as suas prestações são impressionantes: o "A 250e", por exemplo, requer 6.6 segundos para acelerar dos 0 aos 100 km/h e a velocidade máxima atingida é de 235 km/h.

Com o lançamento do MBUX (Mercedes-Benz User Experience), os anteriores modos de funcionamento plug-in de todos os modelos EQ Power foram convertidos para programas da transmissão. Isso significa que os novos programas da transmissão "Electric" e "Battery Level" estão disponíveis em todos os modelos híbridos plug-in da Mercedes-Benz.

Os modos Comfort, ECO e Sport também estão disponíveis. De acordo com os requisitos fornecidos, o condutor pode então por exemplo, dar prioridade à condução elétrica, realçar a dinâmica de condução no modo de propulsão combinada ou dar preferência ao modo de motor de combustão para poupar a autonomia elétrica.

O lançamento destes novos modelos no mercado vai acontecer no final deste ano e os preços serão conhecidos brevemente. A Mercedes-Benz pretende estender a sua oferta com mais de 20 modelos até 2020.

scroll up